Notícias

Notícias (752)

 

 

 

 

 

 

Visando fortalecer ainda mais o trabalho que a Faculdade São Francisco de Barreiras (FASB) vem realizando na formação de profissionais da área de saúde, recentemente foi firmado um convênio entre a instituição e a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). O instrumento tem o objetivo de promover a cooperação acadêmica e técnico-científica em projetos de interesse comum. Um encontro entre professores da FASB e pesquisadores da universidade paraibana, ocorrido na tarde desta quarta-feira (21), em Barreiras, iniciou ao intercâmbio de informações entre os profissionais das duas instituições.

O professor Misael Morais, coordenador do Núcleo de Tecnologias Estratégicas em Saúde (Nutes), da UEPB, apresentou a trajetória, a estrutura e os projetos desenvolvidos pelo Núcleo. “Montamos toda a estrutura do Nutes com verbas que levantamos nos órgãos de fomento. Não foi fácil, mas conseguimos construir e implantar os laboratórios”, conta. Na oportunidade, ele também discorreu sobre temas como a política de ciência e tecnologia brasileira, panorama da produção de software e equipamentos biomédicos no mundo, saúde na agenda da política nacional, dentre outros.

Em seguida, o pesquisador Paulo Barbosa, também da UEPB, apresentou o perfil do programa de mestrado da instituição: disciplinas, etapas, corpo docente e os trabalhos apresentados. Na palestra ele ofereceu uma visão geral sobre os caminhos a serem seguidos pelos professores para avançar no processo de especialização: “A área de tecnologia é bem diversa, assim como a área de saúde. Como os estudos avançam a cada dia, o profissional deve tentar acompanhar. A qualificação é o grande diferencial no meio acadêmico e no mercado”, disse.

O Nutes/UEPB atua como autor de pesquisas de inovação em saúde para o governo e empresas, além de desenvolver, produzir e prestar serviços tecnológicos voltado para setor de saúde. O Núcleo conta com uma equipe interdisciplinar formada por professores, pesquisadores, acadêmicos e estudantes de nível técnico. A parceria com a FASB vai fomentar a realização de estudos e projetos acadêmico-pedagógicos, projetos de pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação; programas de pós-graduação, formação continuada e capacitação de recursos humanos, produção e publicação de estudos e pesquisas e serviços de apoio, consultoria e assessoria técnico-científica.

 

 

 

 

 

 

 

O curso de Direito da Faculdade São Francisco de Barreiras (FASB) foi mais vez listado como um dos melhores do Brasil, ao receber nota 4, em variação de 0 (péssimo) a 5 (excelente), no Conceito Preliminar do Curso (CPC), em avaliação do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), do Ministério da Educação (MEC). O curso se destacou dentre as instituições avaliadas em todo o Brasil, referente ao ciclo de 2015, divulgado no início deste mês, e que pode ser acessado em: http://portal.inep.gov.br/.

Dentre os aspectos levados em conta para a nota do Conceito Preliminar de Curso (CPC) estão a média das notas dos ingressantes e egressos no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), corpo docente, infraestrutura e recursos didático-pedagógicos adotados em sala de aula.

Para a coordenadora do curso de Direito da FASB, Cristiane Pacheco, a nota do MEC também pode ser avaliada nos resultados de quem se gradua na instituição. “Tivemos 23 aprovados na última prova da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), sendo que 13 estão cursando o último ano do curso”, aponta. Ela destaca também o time de professores, composto também por mestres e doutores, e o estímulo à pesquisa acadêmica por meio de publicações da própria instituição, como a revista Campo Jurídico, e dos anais do Congresso de Iniciação Científica (CIC) da FASB.

Além do alto índice de aprovação na OAB, o curso de Direito entra anualmente na lista do “Guia do Estudante”, tradicional publicação da Editora Abril, sendo agraciado com três estrelas. Como diferencial, a instituição permite o exercício da prática jurídica junto aos projetos desenvolvidos pela instituição a exemplo do Balcão de Justiça e Cidadania, vinculado ao Tribunal de Justiça da Bahia, e do Núcleo de Prática Jurídica (NPJ), que oferecem atendimento e orientação jurídica gratuita para a população.

Para ingressar ainda neste segundo semestre letivo no curso de Direito da FASB, os interessados podem aproveitar a nota do Exame Nacional de Nível Médio (Enem). Também serão oferecidas bolsas de até 50% de desconto, a depender da média global da nota do Enem. Para obter o desconto especial pelo Enem, o candidato precisa cumprir todas as regras do edital que pode ser acessado no site da FASB: http://www.fasb.edu.br. Com o score de pontos do Enem, os interessados podem se direcionar à secretaria acadêmica para participar gratuitamente do novo processo seletivo.

 

 

 

 

 

 

 

O curso de Biomedicina da Faculdade São Francisco de Barreiras (FASB) entrou na campanha pela doação de medula óssea. Visitantes e membros da comunidade acadêmica compareceram ao Laboratório Escola, na sede da instituição, nesta quarta-feira (21), para se cadastrar e doar entre 5 e 10 ml de sangue. Com o material coletado será realizado o exame de histocompatibilidade (HLA), um teste de laboratório que identifica a compatibilidade entre doador e receptor por meio de características genéticas. A medula óssea é um tecido composto por células capazes de originar outras células, sendo encontrada no interior dos ossos longos e nas cavidades esponjosas de ossos.

“A doação de medula óssea é um gesto muito nobre. No curso, aprendemos sobre o que é possível fazer com a medula, e sabemos que ela ajuda a salvar vidas. Fico feliz em poder contribuir com a ação”, disse Renata da Cruz Mota, acadêmica do 5º semestre de Biomedicina da FASB. O banco de dados do Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome) – sistema informatizado que faz o cruzamento entre informações genéticas de doadores e pacientes – atingiu, em fevereiro deste ano, o total de 4.252.269 doadores cadastrados, tornando-se o terceiro maior do mundo. O número ainda é pequeno em relação à necessidade. A chance de encontrar medula compatível é, em média, de uma em 100 mil.

Para a coordenadora do curso de Biomedicina, Dayanne Menezes, foi bastante importante a participação do público. “Convidamos funcionários, professores, a comunidade acadêmica e os barreirenses para contribuir com essa campanha. E tivemos uma grande demonstração de solidariedade”, comemorou.  O cadastro e a doação podem ser feitos por qualquer pessoa entre 18 e 55 anos, com boa saúde. Os resultados dos testes são armazenados, junto com as informações pessoais. Caso encontrem compatibilidade, o doador é chamado para exames complementares e para realizar a doação – um procedimento que dura cerca de 90 minutos, feito em centro cirúrgico, em internação de 24 horas. A medula óssea do doador leva apenas 15 dias para se recompor.

 

 

 

 

 

 

 

O professor Paulo Barbosa, da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), ministrou na noite desta terça-feira (20) uma palestra para estudantes de Gestão de Tecnologia da Informação (GTI) da Faculdade São Francisco de Barreiras (FASB). Com o tema “Experiências em Sistemas Sociotécnicos para a Saúde”, o palestrante orientou sobre o desenvolvimento de tecnologias e softwares para utilização em equipamentos de saúde.

O pesquisador, que é Doutor em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), abordou o aumento da demanda de softwares para uso em equipamentos médicos nas últimas décadas. "Vinte anos atrás, os equipamentos médicos eram 99% hardware, mecânica, elétrica e 1% software. Hoje em dia está cada vez mais o contrário”, afirmou ele, que coordena o Laboratório de Instrumentação Biomédica e Ensaios do Núcleo de Tecnologias Estratégias em Saúde (NUTES) da UEPB.

A importância do trabalho interdisciplinar na elaboração de soluções para sistemas críticos também foi destacada na apresentação: “Produzir sistemas para equipamentos médicos exige que o projetista trabalhe além do código. É necessário o estudo de soluções junto com engenheiros mecânicos, físicos, químicos entre outros profissionais. Como o sistema é da área de saúde, profissionais dessa área também deverão fazer parte dos estudos”, comentou.

Segundo Barbosa, “falhas nos softwares podem ocorrer, por conta disso se faz necessária a discussão prévia dos pontos relacionados ao gerenciamento de riscos, disponibilidade, confiabilidade, segurança e proteção”, que são critérios avaliados pelos interessados antes da aquisição. O aperfeiçoamento dos sistemas reduz as chances de ocorrer transtornos ou danos físicos aos seres humanos.

O acadêmico do 3º semestre de GTI, Matheus Neves Oliveira, considerou a palestra importante devido às contribuições apresentadas: “A palestra abre novos caminhos. Com ela passamos a ver novas possibilidades, outras áreas de atuação e de aplicação do conhecimento. Apesar da palestra ter sido direcionada para sistemas críticos, de certo modo podemos usar para qualquer tipo de sistema, porque se aplica a usabilidade”, disse.

 

 

 

 

 

 

 

Os acadêmicos do 3º semestre de Biomedicina da Faculdade São Francisco de Barreiras (FASB) promovem nesta quarta-feira (21), das 8h às 12h, uma campanha para doação de medula óssea, aberta para toda a população. Neste primeiro momento, os acadêmicos vão realizar orientações gerais e apoiar na coleta de uma amostra de sangue (10ml) para a tipagem de HLA, um exame que identifica a compatibilidade genética,  pré-requisito para ingressar no banco de cadastro do Redome (Registro Nacional de Doadores de Sangue) em parceria com o Hemoba, em Barreiras. A campanha será realizada no laboratório escola da FASB, localizada na Av. São Desidério, Nº 2440, bairro Ribeirão.

Para estar apto a ser um doador de medula óssea, é preciso ter entre 18 e 55 anos, estar em bom estado geral de saúde, não ter doença infecciosa ou incapacitante, não apresentar doença neoplásica (câncer), hematológica (sangue) ou do sistema imunulógico ou outras complicações de saúde, que serão analisadas depois de coleta da amostra de sangue. “Esta ação é importante para ajudar a divulgar a importância da doação de médula óssea e trazer mais pessoas aptas para o banco de dados nacional”, acredita a coordenadora do curso de Biomedicina, Dayanne Menezes.

Ao participar da campanha de doação de medula óssea, sempre que surgir um novo paciente, a compatibilidade será verificada. Uma vez confirmada, o doador será consultado para decidir quanto à doação. Kassyare Gripa Modesto, uma das acadêmicos da FASB na organização da Campanha, acredita que existe o desconhecimento por parte da população sendo este um momento de sensibilizar a comunidade acadêmica e a sociedade em geral sobre o ato da doação. “Muitas vezes, até por falta de informação, as pessoas acham que é vai doar a médula na hora, e não somente tirar o sangue. Tivemos a idéia da campanha quando estávamos estudando sobre o assunto em sala de aula, e acredito que a ação possa trazer mais conhecimento e orientação sobre as facilidades de ser um doador”, explica.

Segundo o Redome (Registro Nacional de Doadores de Médula Óssea), o transplantar de medula óssea pode beneficiar o tratamento de cerca de 80 doenças em diferentes estágios e faixas etárias. “O que mais dificulta a realização de um procedimento é a falta de doador compatível, já que as chances do paciente encontrar um é de 1 em cada 100 mil pessoas, em média. E o doador ideal (irmão compatível) só está disponível em cerca de 25% das famílias brasileiras”.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
O 5° Seminário de Agronomia da Faculdade São Francisco de Barreiras (FASB), realizado na quarta-feira (14), na unidade de serviços da instituição, levou aos acadêmicos palestras sobre “Receituário Agronômico” e ética profissional.
 
Na palestra de abertura, Nailton Almeida, fiscal agropecuário da ADAB, explicou os critérios para preenchimento do documento utilizado pelo agrônomo para orientar o uso racional de agrotóxicos - e os procedimentos que devem ser seguidos por profissionais antes de receitar qualquer produto.
 
A importância do receituário, em relação aos impactos ambientais, foi o tema da segunda palestra, conduzida pelo químico Enoc Lima, que discorreu sobre a importância de repassar para os estudantes as alternativas para combater pragas. Segundo o palestrante, “o controle químico deve ser adotado observando as normas de segurança e apenas quando não houver condições de aplicar o controle biológico".
 
A acadêmica Heloísia Portela, do 7º semestre do curso de Agronomia da FASB, destacou a relevância do Seminário. “Ver o profissional responsável pela fiscalização orientando sobre os perigos que vamos enfrentar no mercado de trabalho nos serve de alerta e nos prepara para utilizar as práticas dentro das normas tecnicas. Não devemos colocar nossa profissão em risco”, salienta. 
 
Túlio Marles, estudante de agronomia, elogiou a escolha do tema: “Não há muita discussão aprofundada sobre o tema receituário agronômico. Isso agrega muito valor ao seminário”, disse.  Durante a palestras foram abordadas ainda questões como responsabilidade penal dos profissionais da Agronomia, Conduta ética, e as leis que tratam da produção, venda, armazenamento, comércio e uso de agrotóxicos.
 
Para completar a programação do evento, o engenheiro agrônomo Genildo Ribeiro dos Santos, professor da disciplina Fitopatologia da FASB, palestrou sobre fiscalização e orientações práticas no preenchimento do Receituário Agronômico. Ao longo do evento, os acadêmicos também tiveram a oportunidade de apresentar os trabalhos cientificos produzidos ao longo do curso.
Pagina 1 de 76