A quarta edição do Colóquio de Psicologia foi realizada no auditório João Altivo Bergamo, na sede da Faculdade São Francisco de Barreiras (FASB), nesta quarta-feira (21). Cerca de 100 pessoas, entre estudantes e profissionais da psicologia, de Barreiras e Luís Eduardo Magalhães, assistiram duas palestras com o tema ‘atenção e proteção à mulher’.

A primeira parte do encontro teve a palestrante Marília Machado, psicóloga com atuação em Psicologia Social Comunitária, lotada na secretaria de Assistência Social do município de Barreiras. Ela fez ampla abordagem sobre temas do contexto social, o atendimento prestado pelo Centro de Referência e Assistência Social – CRAS, desigualdades sociais, políticas de assistência social e o papel da mulher na sociedade. “Os estudantes que estão aqui são futuros profissionais, que vão poder atuar, já com o entendimento que estão formando hoje, sobre como é a política de assistência social”, explicou. Ela disse ainda, que o CRAS atende a mulher como público prioritário para incentivar o despertar da autonomia, que vai contribuir para que ela saia da condição de fragilidade e atinja o empoderamento, para melhorar a própria qualidade de vida.

No momento seguinte, a psicóloga Fabíola Vian Bonfim, coordenadora do Centro de Referência de Atendimento à Mulher – CRAM, de Barreiras, falou sobre a invisibilidade da violência doméstica, estereótipos, os aspectos histórico, cultural e científico que contribuem para a existência da violência nos lares e tratou das conquistas de direitos, principalmente após a sanção da Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006, conhecida como “Lei Maria da Penha”. “Nossos objetivos, nessa palestra, foram capacitar quem vai atender as mulheres em situação de violência, assim como, as próprias mulheres que podem estar nesta condição. Temos certeza que esse público, de mais de 100 pessoas, será multiplicador, e esse conhecimento vai chegar a tantas outras pessoas que precisam dele”, disse Fabíola.

“Foi muito positivo. Vieram pessoas de vários locais, vários cursos. Conseguimos trazer duas pessoas que trabalham e atendem esse público. As palestrantes abordaram tanto o trabalho delas na psicologia, quanto o funcionamento das políticas públicas estabelecidas em prol da mulher”, avaliou Fabiana Grossi, professora do curso de Psicologia da FASB, na disciplina de Políticas Públicas, responsável pelo evento.