Iniciada em território brasileiro no período colonial, a Enfermagem tornou-se uma importante área de estudos e de formação, com serviços fundamentais prestados à sociedade. Desde a fundação da Casa de Misericórdia da Vila de Santos, em 1543, quando a profissão surgiu como uma simples prestação de cuidados aos doentes, até os tempos atuais, houve grande avanço e o profissional enfermeiro alcançou lugar de destaque no tratamento de pacientes em situação de maior complexidade técnica.

Com o objetivo de lembrar a relevância do enfermeiro para a melhoria da saúde pública, o colegiado do curso de Enfermagem da Faculdade São Francisco de Barreiras (FASB), reuniu professores e alunos no hall do prédio II, na sede da instituição, na última quinta-feira (17), para comemorar o Dia Mundial com a distribuição de ‘mimos’ e a oportunidade para uma boa conversa sobre a área de atuação.

“Temos que comemorar o aumento do número de vagas e o preparo que oferecemos para nossos alunos com conhecimento técnico e científico. É um momento para também, fazermos uma reflexão sobre a estrutura de trabalho oferecida, principalmente no setor público, e o fortalecimento da classe, para termos uma profissão cada vez mais reconhecida e valorizada”, avaliou a professora Dulce Rodrigues, uma das responsáveis pela organização do evento.

Os estudantes participaram com entusiasmo das atividades. “Essa comemoração é muito importante porque dá ao enfermeiro os créditos por ser alguém que está sempre cuidando dos pacientes com amor. Não foi fácil o enfermeiro ser reconhecido como profissional relevante para a área da saúde, hoje temos essa vitória nas mãos”, comentou Thaís Lopes, aluna do primeiro semestre.

O acadêmico Danilo Alves, que está em fase de conclusão do curso, comemora a data com consciência dos desafios da área de saúde. “Nós somos capazes de resolver grande parte dos problemas que podem ocorrer durante o atendimento. Por isso merecemos o reconhecimento da importância da nossa função. O dia de hoje significa uma merecida lembrança ao enfermeiro, que muitas vezes enfrenta condições de trabalho não adequadas, mas faz o melhor possível para atender seus pacientes”, disse.