Movimento, música, cores vibrantes e a alegria estampada em cada semblante. Essa foi a tônica do Festival de Dança, evento realizado na Faculdade São Francisco de Barreiras, no encerramento do semestre letivo 2018.1, por professores e alunos do Curso de Educação Física da instituição. Nesta edição o tema escolhido foi o cinema. O alto grau de elaboração das peças fez com que os acadêmicos se dedicassem intensamente aos ensaios durante várias semanas, mas o resultado foi, literalmente, um espetáculo.

Malévola, Pantera Negra, As Magrelas, La Casa de Papel, Dirty Dancing, Flashdance, Vem dançar, Curtindo a vida adoidado e Fotloose foram os musicais apresentados, com efusiva manifestação do público que compareceu ao Ginásio de Esportes da FASB.

“Fazer uma coreografia e elaborar a apresentação não são tarefas fáceis, mas encarar o público é um processo de superação, é um obstáculo emocional que exige muito do aluno que não tem essa prática”, avaliou a professora Carolina Adam, que ministra as disciplinas de dança, jogos e ginástica feral. “Mas estou muito feliz por termos alcançado sucesso nos trabalhos apresentados até hoje. Essa noite fica, para sempre, marcada na memória, tanto pelo êxito dos alunos que se apresentaram, quanto pelos egressos que recebemos no festival, que viram a propaganda e vieram prestigiar. Muitos disseram lembrar da época em que foram os personagens dessa festa. Isso é gratificante”, comemorou a docente.

“Foi bem difícil, mas a gente já sabia que, no final, o resultado seria o esperado. Essas figuras acrobáticas são bem complexas, manter a sincronia da equipe também, mas a gente já conhece um ao outro, e isso passa a confiança que a gente precisa. Temos também uma grande responsabilidade, porque nossa apresentação vai estimular os próximos semestres a fazerem um grande espetáculo quando chegar a vez deles”, comentou Fernanda Santos, estudante do 7º semestre do curso de Educação Física.

Além de fazer parte da grade curricular, valendo nota na disciplina de Dança, o Festival tem deixado sua marca em todas as turmas do curso, por conta do alto astral dos amigos e familiares que, das arquibancadas, passam muita energia positiva aos protagonistas. “Vou ter muitas lembranças boas do Festival, porque é um trabalho que tira o estresse típico do último semestre, que tem TCC e é aquela correria. Então esse festival vem para deixar sua marca em minha história acadêmica”, disse a estudante Suzy Kelly.