Estudantes do Curso de Medicina da Faculdade São Francisco de Barreiras (FASB), membros da Liga Acadêmica de Urgência e Emergência (LAUE) e da Liga de Clínica Médica (LCM), organizaram o 1º Simpósio de Medicina da FASB, com o tema “Emergências clínicas no dia a dia do médico generalista”. O evento, realizado no Centro Cultural Rivelino Silva de Carvalho, teve início na noite de sexta-feira (09) com uma programação de palestras, apresentação de trabalhos dos participantes e mesas redondas durante todo o sábado (10). Mais de 200 inscritos acompanharam as atividades.

O coordenador do Curso de Medicina, Dr. Nailton Jatobá Tenório, avaliou a organização do evento. “O 1º Simpósio de Medicina nasce como o prenúncio de um grande congresso que será realizado no futuro. Convidamos as ligas acadêmicas e tivemos uma resposta à altura, com uma organização surpreendente, muito profissionalismo, dedicação e compromisso. Além de prover a formação técnico-científica, temos a responsabilidade de dar a oportunidade dos nossos alunos se desenvolverem também na área social. E isso está sendo feito”. Ele acrescentou detalhes sobre os trabalhos produzidos para o evento “temos 25 trabalhos preparados especificamente para esse simpósio, o que confirma o interesse dos alunos pela produção. Essas pesquisas transpõem os limites da FASBe alcançam a cidade, a região e viram objeto de estudo em outras esferas”, informou.  

“É um evento que agrega os alunos da FASB, Ufob, profissionais médicos - e de outras formações em saúde - de toda a região. São dois dias de evento, com muitos debates, apresentação de trabalhos científicos, palestras e troca de informações entre os inscritos. Um encontro como esse é extremamente importante para todos nós, profissionais e comunidade em geral”, disse o nefrologista Rodrigo Melo, que ministrou uma palestra sobre Sepse na Unidade de Emergência. O cardiologista Neudson Gomes tratou de dois temas em suas palestras: “O primeiro tema foi ‘Desmaio’, essa síncope que mata com frequência, e o outro, ‘insuficiência cardíaca’, que atinge um grande número de pessoas no mundo e o emergencista terá muito contato com esses dois casos. A experiência de participar desse simpósio tem sido excelente, porque é um momento de encontro e troca de informações entre várias gerações ligadas à Medicina”, afirmou.

Outras importantes palestras foram ministradas: Manejo Clínico dos traumas na cintura escapular (Dr. Nivaldo Cardoso), Trauma raquimedular (Dr. Luís Fernando), Abordagem radiológica do trauma (Dr. Emerson Reale/ Dr. Alberto Ladeia), Abdome agudo inflamatório: diagnóstico e tratamento (Dr. Thiago Melo), Abordagem clínica e cirúrgica do paciente com cólica nefrética (Dr. Ramon Araújo) e Atendimento ao queimado (Dr. Sérgio Rodrigo).

Jussana Araújo, uma das estudantes participantes das ligas acadêmicas, disse que “Significa muito para cada aluno fazer parte desse evento, uma vez que os temas abordados são extremamente importantes para o dia a dia do médico nas Unidades de Emergência”. Ela disse ainda, que a articulação para a realização do evento foi complexa, mas que os problemas foram superados com a união das duas organizações estudantis. ”Dentro de cada liga acadêmica houve uma divisão de trabalho. Para que tudo desse certo contamos com o apoio da instituição e prezamos pela parceria como estratégia para alcançar o êxito, e conseguimos”, comemorou.