O Projeto Raízes, resultado da mobilização da comunidade de Mucambo, na zona rural de Barreiras, acontece há vários anos, com programação voltada para a oferta de conhecimentos que influenciem na melhoria da saúde dos moradores e na valorização do negro na sociedade. Com o tempo a iniciativa atraiu parceiros, como a Faculdade São Francisco de Barreiras (FASB). Anualmente a instituição participa do evento com palestras ministradas por acadêmicos, na Escola Municipal Abílio Faria, sobre diversas áreas do conhecimento. Em 2018 o evento, que tem também a finalidade de comemorar a Semana da Consciência Negra, foi realizado entre 20 e 24 de novembro, com palestras sobre: prevenção ao câncer de próstata; orientação postural no uso de mochilas; horta escolar (atividade prática); automutilação e atividades recreativas.

Cátia Valéria Borges, coordenadora da Escola Abílio Faria, destacou as contribuições que a parceria com a FASB têm levado à escola. Ela falou também da palestra da abertura, sobre a prevenção ao câncer de próstata. “Essa parceria que a FASB tem com a escola é de suma importância. Os acadêmicos vêm sempre à nossa escola, proporcionando conhecimentos que vão fazer a diferença na rotina da família a compreender a necessidade de cuidar da saúde. É o caso da prevenção ao câncer da próstata, que ainda é cercado por grande resistência dos homens em fazer os exames. Os jovens que assistiram a essa palestra vão crescer com a consciência da importância de quebrar o preconceito e preservar as vidas. O próprio filho vai ser o incentivador do pai a fazer o exame”.

Reginaldo Neres Paixão foi um dos adultos que assistiram à palestra. Com mais informação, ele se sente estimulado a visitar os amigos para retransmitir as orientações. “É um alerta para aqueles que não se previnem. Não podemos deixar a situação se complicar para depois tomar a providência, porque dessa forma pode ser tarde demais. Quem tem mais de 40 anos sabe, que é dessa época em diante que os problemas começam a aparecer. Precisamos de saúde para enfrentar a luta do dia a dia, então, devemos deixar o preconceito de lado, fazer os exames e aconselhar os amigos e parentes a fazer também”, disse.

“Nosso objetivo, com essa palestra para alunos e pais, é desmistificar o diagnóstico, o tratamento e o próprio câncer de próstata. Os jovens que assistiram à apresentação serão multiplicadores dessa informação tão importante para a saúde dos homens. Em relação a essa doença, o principal fator de prevenção é o conhecimento precoce, porque as chances de cura aumentam consideravelmente”, afirmou a acadêmica Talita Ludmila Santana, que dividiu a apresentação com as colegas de turma: Uirla Gabriela, Karolayne Pirelli e Karinny Cordeiro.