Estudantes do Centro Territorial de Educação Profissional da Bacia do Rio Grande (CETEP), participaram de uma oficina de audiovisual, na tarde desta terça-feira (30), no auditório da Faculdade São Francisco de Barreiras. O grupo, composto por cerca de 70 alunos, dos cursos técnicos de informática e comércio, receberam um amplo treinamento, com dicas para gravar vídeos caseiros com qualidade próxima da profissional, uma aula sobre os fundamentos, técnicas e conceitos da produção de vídeos e uma visita aos laboratórios de TV e de Rádio da instituição. Os alunos receberam, também, uma explanação sobre os nichos ocupacionais no mercado do audiovisual e conheceram a estrutura curricular do curso de Produção Audiovisual.

O professor do curso de Produção Audiovisual da FASB, Gustavo Ribeiro, ministrou a primeira parte da oficina. Após apresentar técnicas que aumentam a qualidade dos vídeos com o uso de objetos caseiros e listar equipamentos de baixo custo disponíveis na internet para incrementar a produção de vídeos para as redes sociais, ele mencionou a importância do talento e da criatividade no trabalho de filmmakers e videomakers. “O audiovisual não precisa ser uma coisa cara, como era antigamente. Hoje, todo mundo tem um smartphone. Colocando a criatividade e algumas técnicas, é possível aproximar o mundo do audiovisual da realidade regional. A gente tem conseguido fazer isso com muita facilidade”, disse. A segunda parte do treinamento foi ministrada pelo professor José Carlos Silva.

“Eles são bem curiosos em relação à produção de vídeos, porque lá na escola nós temos um trabalho voltado para isso e desenvolvemos os projetos estruturantes da rede estadual de ensino, com o PROVE, que é o concurso para produção de vídeos. Anualmente esses projetos movimentam centenas de alunos, em toda a região. Esta oficina, com certeza, vai estimular ainda mais o interesse dos participantes e vai provocar o aumento da qualidade dos vídeos produzidos pelos alunos do CETEP”, disse o professor Leandro Andrade, que acompanhou os alunos durante a instrução.

A estudante Raquel Camandaroba dos Santos vê o treinamento como fundamental para o aumento dos trabalhos com vídeo. “Ano passado não tínhamos muita noção sobre a produção audiovisual, pelo fato de ser o primeiro ano, então decidimos não arriscar a produzir vídeos para o PROVE. Esse ano vamos participar, porque temos a experiência dos que assistimos no ano anterior, e, com essa oficina aqui na FASB, ganhamos confiança para elaborar nossos projetos. Além do mais, descobrimos que não é necessário gastar muito dinheiro para fazer materiais criativos e interessantes. Será uma grande experiência”, pontuou. Gustavo Henrique, também estudante do CETEP, vê muitas afinidades entre o curso dele, informática, com a produção de filmes. “Ambos são muito tecnológicos. Por isso nos sentimos tão à vontade”, definiu.

O coordenador do curso de Produção Audiovisual da FASB, Vandré Vilela, considera fundamental a aproximação dos jovens com o universo da produção de áudio e vídeo, para auxiliar no processo de formação. “Sempre tivemos uma parceria com o Núcleo de Tecnologia em Educação, relacionada ao PROVE. As oficinas que realizamos têm o objetivo de aproximar o público do ensino médio da produção de vídeo, com um toque maior de qualidade, tanto para serem utilizadas nos projetos estruturantes e pedagógicos, quanto nas iniciativas de interesse pessoal. Os alunos podem, por exemplo, produzir um vídeo para utilizar durante a apresentação de um trabalho em sala de aula”, explicou.