A abertura do 17º Congresso de Iniciação Científica da Faculdade São Francisco de Barreiras (FASB), ocorrida na noite desta quarta-feira (08), no ginásio de esportes da instituição, comemorou os 20 anos da Faculdade despertando, no público, a necessidade de se manter a persistência, a fé e o empenho para vencer obstáculos que pareçam intransponíveis. O evento convidou o triatleta Samuel Bortolin, para ministrar a palestra da noite. Ele nasceu em Barreiras, prematuramente, diagnosticado com paralisia cerebral, e lutou junto com a família para tornar-se a primeira pessoa no mundo, com o mesmo grau de deficiência dele, a completar um triathlon. Hoje ele faz sucesso ministrando palestras por todo o País e participando de competições esportivas.
“Entrei na FASB com o objetivo de me preparar para a vida profissional, mas essa instituição me preparou para muito mais que isso. Aqui conheci pessoas e vivi experiências que, em outro lugar, jamais teria vivenciado. Tive amadurecimento mental, profissional e aprendi a acreditar em mim mesmo”, disse o palestrante, que é egresso do curso de Direito da FASB. “Palestrar para jovens, cheios de sonhos, que ainda vão enfrentar muitos desafios, é um grande orgulho para mim. Eles precisam saber que só depende do esforço de cada um, pois eles têm estrutura e ambiente para se desenvolver. Basta acreditar e ir em frente”, finalizou.
Com mais de 800 inscritos e 119 trabalhos, que serão apresentados na modalidade ‘painel’, na próxima sexta-feira (10), o 17º CIC começou na manhã desta quarta-feira (08), com a realização de 20 minicursos presenciais, para todas as áreas do conhecimento desenvolvidas na FASB, e três minicursos virtuais. “Começamos com os minicursos, que trazem temas muito relevantes e atuais. Pelo feedback repassado pelos alunos, os conteúdos têm agradado muito. A palestra do Samuel Bortolin, que é um nome conhecido nacionalmente e faz parte da história da FASB, foi um sucesso. No decorrer da programação que vai até a sexta-feira, teremos exposição cultural, com alguns artistas mostrando suas obras e uma diversidade de minicursos e atividades. Esta edição comemorativa dos 20 anos da instituição, demonstra a maturidade do CIC, que é o maior evento desta modalidade, na região”, disse Emília Karla Amaral, coordenadora de Pesquisa e Extensão da FASB e diretora do CIC.
A acadêmica do curso de Direito, Rosa Lícia de Oliveira, que assistiu ao minicurso 'Sapies, Big data, inteligência artificial e o Direito Penal Brasileiro', ministrado por Marcus Vinicius Aguiar Farias, falou sobre a importância de debater temas tão inovadores no cenário nacional: “É a primeira vez que discutimos sobre a inteligência artificial dentro do Direto Penal Brasileiro. Essa temática já tem alcance internacional, e é uma perspectiva que devemos parar para refletir e pesquisar, pois o avanço da tecnologia está provocando muitas mudanças nas áreas do saber”, comentou. A estudante citou ainda, o exemplo dos carros sem motorista, que já estão começando a virar realidade em países desenvolvidos, mas sem uma legislação consistente. “O Direito precisa ter abrangência sobre esses novos dispositivos, para apurar responsabilidades e legislar acerca deles. Por isso a tecnologia e o estudo do Direito estão cada vez mais próximos”, explicou.