O curso de Produção Audiovisual da Faculdade São Francisco de Barreiras (FASB), também deixou sua contribuição na Festa Literária de Barreiras (FLIB). Na sexta-feira, 24, estudantes de diversas instituições de ensino da cidade, puderam acompanhar de perto os trabalhos produzidos pelos alunos da FASB. Várias produções de curta-metragem, foram exibidas ao público que compareceu ao Centro Cultural Rivelino Silva de Carvalho.

Com olhares atentos, os estudantes puderam ver histórias que relatam situações distintas em vários segmentos da sociedade barreirense.  Patrícia Souza, 17 anos, estudante do terceiro ano do colégio Antônio Geraldo, se emocionou ao ver o material produzido no lixão de Barreiras. ¨Não tinha noção do que era o lixão, como vivem as pessoas que ali trabalham e moram, isso me deixou muito emocionada e pensativa sobre as nossas ações do dia-dia, o trabalho exibido vai mudar a partir de agora, o meu pensamento sobre várias coisas¨.

Rita de Cassia Alencar é estudante do curso de Técnico em Informática do Centro de Educação Territorial da Bacia do Rio Grande (CETEP), ficou encantada com os trabalhos apresentados e com curso. ¨Não tinha ideia de como funcionava exatamente o curso de produção audiovisual, muito bacana, é possível fazermos muitas coisas se agregarmos a informática e o audiovisual¨, disse.

A apresentação dos trabalhos audiovisuais não chamou a atenção apenas de estudantes, mas de outras pessoas também. Vanderlan Souza é assistente de som e acompanhou atentamente os vídeos exibidos no evento. ¨Gostei, muito bacana ver a realidade de um povo que a gente não tem muito contato diariamente, como os idosos, que ficam no abrigo. São pessoas que as vezes precisam apenas de um carinho, de um sorriso, que não custa nada para ninguém, mesmo assim, não fazemos. Isso foi uma lição de vida e moral para nós que vimos esse material”, destacou.

 O coordenador do curso de Produção Audiovisual da FASB, Vandré Vilela, comentou sobre a importância de mostrar os trabalhos realizados pelos estudantes para o público que esteve presente. ¨Nosso curso produziu documentários que instigaram ações de alguns setores inclusive, do poder público municipal, que após a veiculação do material produzido no lixão de Barreiras, por exemplo, servidores de várias áreas estiveram presentes naquele local e ajudaram alguns moradores. Isso é gratificante, mostra que nosso trabalho está de fato, à serviço da comunidade”, disse Vilela.