Entre os dias 15 e 19 de julho, professores e coordenadores de cursos da Faculdade São Francisco de Barreiras (FASB) participaram do Planejamento Educacional 2019.2 – um período de aprimoramento, com palestras, encontros, oficinas e visita técnica. Uma das atividades da programação foi ministrada pela educadora Jânia Cardoso, com o tema “Avaliação da aprendizagem no ensino superior: desafios e possibilidades”. Durante a explanação, os participantes contaram casos atípicos, ocorridos em sala de aula, durante o processo avaliativo, discutiram os prós e contras da avaliação tradicional e abordaram novos métodos para mensurar o conhecimento dos alunos.

“O objetivo maior não foi dar palestra, mas estabelecer uma conversa entre nós para a socialização de saberes e fazeres. Eu diria que precisamos desconstuir um pouco essa ideia de que a prova é o único instrumento capaz de mostrar ao professor da academia o resultado que o aluno tem como objetivo.  Precisamos dar ao aluno a oportunidade, para ele construir seu próprio conhecimento, com apoio do professor, no papel de mediador. É importante pensar na avaliação de forma inclusiva. É preciso que ambos construam a aula juntos”, disse a professora.

Em sua fala aos professores, a diretora acadêmica da FASB, Marilissa Maineri Dobrachinski, anunciou uma inovação implementada em 2019 para premiar, com um certificado, os professores que alcançaram as melhores notas na avaliação institucional, que é realizada anualmente com a participação de todos os alunos matriculados nos cursos da instituição. “Os dois professores mais bem avaliados de cada curso vão receber o certificado, para incluir no currículo Lattes. É o reconhecimento dos estudantes pelo trabalho desenvolvido em sala de aula. Esse feedback é muito importante para que o professor se coloque também no lugar dos alunos”, afirmou.

Maiara Soares, professora dos cursos de Administração, Ciências Contábeis e Gestão da Tecnologia da Informação, recebeu três certificados. “Esses certificados representam a compensação de um trabalho que eu faço com muito carinho e dedicação. Temos uma relação que extrapola essa parte da academia, porque levo meus alunos para atividades que se aproximam da prática, tento fazer uma interação mais ampla. Talvez isso tenha voltado como reflexo positivo. Receber essa menção honrosa é muito gratificante, principalmente por saber que todo aquele esforço, o pensamento e o preparo geram um fruto”, celebrou.