A Comissão Interna de Prevenção de Acidente (CIPA) do Centro Universitário São Francisco de Barreiras (UNIFASB), organizou uma palestra, na última quarta-feira (30), para marcar o encerramento da campanha Outubro Rosa, oferecendo às colaboradoras da instituição um incentivo a mais para a prevenção ao câncer de mama. A palestrante Alba Dias, mastologista com vasta experiência na área, alertou sobre o avanço da doença. “A Sociedade Brasileira de Mastologia lançou uma nota de posicionamento sobre a atual realidade do câncer de mama. Cerca de 40% dos tumores malignos estão acontecendo antes dos 50 anos, então a mamografia deverá ser realizada a partir dos 40 anos, e existem outros exames que são coadjuvantes no diagnóstico”. Ela disse também que o câncer de mama representa 30% de todos os tipos de câncer, com altas taxas de mortalidade.

A presidente da CIPA, Fabrícia Porto, falou da motivação da UNIFASB em participar da campanha. “Estamos abraçando várias campanhas de conscientização porque consideramos o momento oportuno para refletirmos sobre a nossa própria saúde. O câncer de mama pode atingir desde adolescentes até pessoas de idade mais avançada, e nós temos o dever de fazer o autoexame e orientar parentes, amigos e vizinhos sobre esse problema”, afirmou. Segundo ela, a forma de prevenir está relacionada aos hábitos saudáveis, sem álcool, drogas, cigarro e alimentos nocivos. O fato de o câncer de mama não ter uma forma específica de prevenção, faz do diagnóstico precoce o principal recurso para ajudar a salvar vidas.

Thayla de Souza Silva, uma das colaboradoras da UNIFASB presentes no evento, enfatizou a importância da palestra. “O autoexame é muito simples de ser realizado. Todas as mulheres, independentemente da idade, podem fazer em casa. Com uma palestra como essa, ministrada por uma profissional médica especializada, a gente aprende muita coisa e pode ajudar outras pessoas também”. A professora Daiane Guerreiro também assistiu à apresentação e destacou. “É uma maneira muito interessante de incentivar as colaboradoras a fazer o exame e sanar as dúvidas. A cada ano a UNIFASB demonstra a preocupação, de modo positivo, com quem faz parte do seu projeto institucional”, elogiou.

Dra. Alba Dias abordou também os avanços pelos quais a oncologia – ramo da medicina que trata os diversos tipos de câncer – tem passado, com o desenvolvimento científico voltado para a terapia dos anticorpos monoclonais, da imunoterapia e hemoterapia, esta última liberada também para câncer de mama. A médica lembrou ainda que o combate às notícias falsas também faz parte dos objetivos do Outubro Rosa. “Existem muitas fake news falando que mamografia não deve ser realizada por que vai aumentar risco de câncer. A dose da radiação na mamografia é muito baixa. Não tem nenhum impacto sobre a saúde da pessoa, muito pelo contrário”, desmentiu.