A convite das coordenações de Psicologia e Enfermagem da FASB, o médico psiquiatra Alexandre Rizkalla fez uma explanação sobre prevenção ao suicídio, na tarde de quarta-feira, 27. O evento foi destinado aos colaboradores da instituição que receberam informações sobre um tema pertinente e que tem setembro, como o mês oficial de combate, em todo o mundo.

Ao expor as causas e fatores que levam ao suicídio, o psiquiatra revelou dados alarmantes sobre a questão. “O Brasil é o oitavo país em número de suicídios e no mundo inteiro são identificadas 800 mil mortes anuais. Mas o pior é que estima-se que até 2020 esse índice poderá ter um aumento de 50%”, disse.

Segundo ele, sinais de alerta podem ser percebidos e decorrentes de fatores como depressão, desesperança, desamparo e desespero. Riskalla chamou a atenção sobre a importância de todos disseminar as informações e assim, ajudar a salvar vidas. “Desde 2014 quando iniciamos um trabalho voluntariado de orientação identificamos uma redução nos casos de suicídio em Barreiras e Luís Eduardo Magalhães. O apoio de amigos e familiares na prevenção e no tratamento é imprescindível, finalizou.

O evento integrou as ações do Setembro Amarelo sob o comando das duas coordenações e teve o apoio da Comissão Interna de Prevenção a Acidentes (CIPA), responsável pela mobilização dos colaboradores.