MINDFULNESS: CONCEPÇÕES TEÓRICAS E APLICAÇÕES CLÍNICAS

Leandro da Fonte Feix, Tanize Gonçalves Girard

Resumo


Introdução: o mindfulness – atenção plena ­ tem sido bastante utilizado nos estudos da psicologia atualmente. Sua origem deu-se no contexto das práticas budistas, que passou a fazer parte da clínica contemporânea a partir dos estudos e programas de redução de estresse realizados na década de 70. Objetivo: apresentar uma revisão teórica a respeito do conceito de mindfulness e suas aplicações clínicas no campo da psicologia. Método: revisão realizada mediante consultas em artigos acadêmicos, revistas científicas, livros, dissertações de mestrado e consulta na base de dados Scielo, Web of Science, Google Acadêmico e APA – American Psychological Association. Conclusão: mindfulness pode ser considerada como uma ferramenta complementar ao tratamento psicoterápico, pois permite não só, lidar com situações clínicas mais complexas, como também com as situações do cotidiano. Permite ao indivíduo desenvolver capacidade de responder as experiências de uma forma mais equilibrada e menos impulsiva. As terapias baseadas em mindfulness são intervenções promissoras que possuem um grande impacto ao que se refere a promoção de saúde e qualidade de vida.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.