USO DE PLANTAS MEDICINAIS EM REGIÕES DE CERRADO

Izabela Barbosa Moraes, Juliane Karsten, Mirela Pereira Machado Casali

Resumo


Introdução: As plantas medicinais vêm sendo utilizadas durante séculos para o tratamento de doenças humanas. Para as populações tradicionais o uso dos recursos vegetais está fortemente presente na cultura popular que é transmitida de pais para filhos. Nesse sentido, a etnobotânica tem como princípio o resgate da cultura no que se refere à utilização de plantas, sobretudo as medicinais, pelo ser humano. O Cerrado é um bioma com grande biodiversidade e atrelado a isso tem-se documentado o uso de plantas medicinais por diversas comunidades inseridas nesse bioma. Objetivo: O objetivo desse trabalho foi realizar um compilado das principais plantas medicinais, seus usos e formas de preparo, utilizadas por moradores do Cerrado brasileiro nos últimos dez anos. Métodos: O presente estudo se refere a uma pesquisa na forma de revisão sistemática. Foram analisados 23 artigos de levantamento etnobotânico sobre o uso de plantas medicinais em regiões de Cerrado. Resultados: No total, foram citadas 137 espécies como sendo as mais utilizadas nas referidas regiões. Desse total de espécies, as 10 mais frequentes foram Chenopodium ambrosioides, Cymbopogon citratus, Mentha pulegium, Baccharis trimera, Coleus barbatus, Phyllanthus niruri, Rosmarinus officinalis, Foeniculum vulgare, Lippia alba e Myracrodruom urundeuva. Conclusão: Diversos trabalhos demonstram os potenciais efeitos farmacológicos dessas espécies, muitos em acordo com as indicações de uso popular, o que demonstra ainda mais a necessidade de se fazer um estudo e preservação desse conhecimento, que já tem se perdido.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.